Gonzaga Filho

LITERATURA

COMO ME TORNEI POETA OU ESCRITOR?

 

Nem mesmo eu sei...

Lembro-me bem que era Agosto de 1981, estava eu e Sheila, uma amiga minha, por quem eu nutria uma paixão. Estávamos sentados em um píer de madeira, vendo o sol se por no lago do Baixo Grande em São Pedro d’Aldeia – RJ...

Lembro-me que eu peguei o caderno dela e comecei a escrever frases, palavras que me vinham à mente naquele momento e eu sentia muitas saudades da minha terra e da minha família...

Terminei de escrever e ela pegou para ler, e tal qual foi o meu espanto quando ela me falou...

--- Gonzaga Filho, você acabou de escrever uma poesia e eu vou guardar...

Pela primeira vez na vida, alguém tinha me chamado de Gonzaga Filho e esse nome eu adotei durante toda a minha vida depois desse episódio.

Foi nesse momento que surgiu a primeira poesia (FUGA), o título do meu primeiro livro (O SOL QUE CAIU) e o nome que uso para assinar os meus trabalhos literários (GONZAGA FILHO).

Logo depois, o meu encontro com a poesia se deu através de um amigo que me emprestou um livro de Pablo Neruda (Canto Geral), e com o tempo conheci o poeta Ferreira Gullar e a partir daí me apaixonei pela poesia e não parei mais de ler e escrever...

Mas, não me considero um poeta, apenas tenho a felicidade de libertar as palavras que ficam presas nas pautas das páginas do meu caderno...

E aqui eu quero apresentar todo o meu trabalho literário... Sei que não irei agradar a todos, mas se uma só pessoa gostar do que escrevo, já estarei assim realizado.

FUGA

 

Fuga...

Uns fogem da prisão,

Outros fogem da vida.

Mas se a minha vida é uma prisão,

Eu sou um eterno fugitivo.

Vivo preso, encarcerado

Em labirintos de pensamentos.

Vivo preso, torturado

Por não encontrar resposta

Para a vida que levo.

 

Na ânsia de liberdade, escrevo,

Escrevo poemas, escrevo poemas

De amor, de ódio, de revolta.

Sinto vontade de chorar,

Sumir no horizonte,

Fugir da vida e não mais retornar

Ao outro lado do muro dessa prisão.

 

Fugir da vida

Pelos caminhos que traço com o lápis

Ou afogar-me em cada lágrima

Que rola em meu rosto

Neste momento de fuga.

 

Autor: Gonzaga Filho

Livro: O Sol Que Caiu

Ano: 1999

Editora: PerSe

COMO COMPRAR OS MEUS LIVROS


Devido à leitura de algumas das minhas poesias no Programa Clube da Paquera, de segunda a sexta feira, das 20 às 22 horas, na 87,9 FM Rádio Guamareense, é grande o número de pessoas me ligando, me mandando WhatsApp, mensagens querendo saber como fazer para adquirir os meus livros.


Bem... O endereço da minha editora é esse: PERSE EDITORA https://www.perse.com.br/persenovo/loja.aspx#store-list e você entra no site, clica em “Loja”, digita “Gonzaga Filho” em busca (pesquisa) e será encaminhado para a minha página na editora, onde estão 14 dos meus 20 livros escritos e fique à vontade para comprar, ou somente matar a curiosidade...

ORGULHO DE SER NORDESTINO


Orgulho de Ser Nordestino é um CD que gravei em Dezembro de 2014, são 16 faixas com poesias dedicadas ao homem do campo, ao nordestino lutador, que mesmo com todo o seu sofrimento não perde a fé e a esperança de dias melhores.


São poemas que eu fiz a muitos anos tendo como tema o sertanejo, poesias dedicadas aos vaqueiros e ao homem bravo do sertão nordestino que tem orgulho de suas origens.